Frases para reflexão



Todos estamos familiarizados com as "palavras"...
Vemos, ouvimos, sentimos e pensamos com as palavras...
Apresentamo-nos, relacionamo-nos e vivemos, de facto, através das palavras...
As palavras que proferimos, no seu sentido e função e, ainda, no contexto em que são empregues,
definem-nos...
Com elas, expressamos pensamentos, vontades, desejos, sentimentos e emoções...
Com elas, somos avaliados,
Com elas, somos julgados,
E, com elas, somos condenados e, até por vezes, conduzidos à morte.
Permitimos que com os sons e a oralidade das palavras, com os seus sinais gráficos, se iniciem e promovam guerras, se pratiquem genocídios, se destruam ou fraturem, seria e permanentemente relacionamentos...
Vejam bem: quanta importância conferimos às palavras!..
E elas, são, na nossa vida social, os nossos maiores "algozes"...
Palavras, palavras, palavras....
Mas, não sei se já pensaram que as palavras são só "palavras"...
É que as palavras que proferimos, que escrevemos, não são, em si, "a realidade"...
As palavras que proferimos, ou reduzimos a escrito, não são as próprias coisas de que desejamos falar ou escrever...
As palavras, não são, portanto, a realidade, que pretendem representar...
A palavra "flor", não é a própria "flor"...

Pois é...
Com que facilidade, substituímos as "coisas reais", por sons, símbolos e imagens...
Com que facilidade, podemos e conseguimos deturpar a realidade...
Vivemos através das palavras e do sentido que lhes damos...
E, é em torno das palavras (tantas vezes distanciadas da "realidade"), que erigimos construções mentais deficientes ou deturpadas e criamos todas as estruturas em que habitamos:
- o "auto engano" no reino do vazio e da superficialidade...

Que estas palavras possam levar-nos a refletir, mais um pouco e que, contribuam para a diminuição dos conflitos entre nós...
Apenas, hoje, trabalho comigo séria e honestamente e compreendo, em consciência, que as palavras, são um mero símbolo, uma imagem, mas não são, elas mesmas, as "coisas reais"...

Apenas, hoje, compreendo e interiorizo, o poder das palavras ...

"Palavra" = "Unidade linguística com um significado, que pertence a uma classe gramatical, e corresponde na fala a um som ou conjunto de sons e na escrita a um sinal ou conjunto de sinais gráficos. = TERMO, VOCÁBULO", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

26.05.2016 - Maria João V.

***
25.05.2016


O sofrimento é um facto.
Vemo-lo nos rostos sulcados de dor, de angústia, de sofrimento...

Vemo-lo nos olhos vermelhos, daqueles que se permitem chorar...
Vemo-lo no silêncio daqueles que não conseguem, 
ou não querem expressar-se, porque nem sabem por onde começar...
Cada ser humano necessita de se aproximar um pouco mais de si mesmo...
para compreender a vida...
Cada ser humano necessita de abandonar todas as "muletas" de segurança e iniciar, verdadeiramente, uma relação consigo mesmo,
com as suas ideias, com quem é, com o que sente e porque sente... Muitos buscam a LUZ fora de si...
porque reconhecem que vivem nas trevas...
A vida é SIMPLES...mas tem de ser COMPREENDIDA.
E a compreensão não requer tempo, nem evolução...
Enfim...quem necessitar de chorar, que chore...
Porque só quem muito chorou tem os olhos mais límpidos e cristalinos
para ver onde outros não veem...
Mas, o mais importante de tudo...
É que VIVA a sua VIDA...
E o sentido da VIDA, é verdadeiramente VIVER...

***
Na vida há momentos, assim, de pausa e de absoluta comunhão...
Um momento de verdadeira harmonia...

E quem gosta de animais, entende...



24 de maio de 2016

Apenas, hoje, reflito...
E compreendo que a vida não é, apenas, uma "teoria",

Apenas, hoje, reflito...
E compreendo, não amanhã, mas agora, 
que não tenho de comportar-me como se a vida 
fosse uma mera "formalidade" a cumprir,

Apenas, hoje, compreendo com a mente, a alma e o coração, 
«A Verdadeira Filosofia de Vida»:
«Trabalhar com nobreza, esperar com sinceridade, sentir as

pessoas com ternura, esta é a verdadeira filosofia.

1 - Não tenhas opiniões firmes, nem creias demasiadamente no valor das tuas opiniões.
2 - Sê tolerante, porque não tens certeza de nada.
3 - Não julgues ninguém, porque não vês os motivos, mas sim os
actos.
4 - Espera o melhor e prepara-te para o pior.
5 - Não mates nem estragues, porque não sabes o que é a vida,
excepto que é um mistério.
6 - Não queiras reformar nada, porque não sabes a que leis as
coisas obedecem.
7 - Faz por agir como os outros e pensar diferentemente deles.»
Fernando Pessoa E, apenas hoje, compreendo que a mudança é interior... E, começa, em cada um de nós...

09.05.2016

E, de repente, tudo vai ficando mais simples...
Quando todas as "certezas" se vão,
Quando abandonamos todas as "verdades" nunca questionadas...
Quando, nos libertamos
dessa"bagagem", tão pesada,
Que carregamos do passado,
Ano após ano,
Como mártires sofredores,

Só...
Finalmente,
Comigo mesma...
Liberta,
Aliviada do peso da bagagem do condicionamento social,
Que tanto verga e limita,
Só!
E tão absolutamente completa!
Vendo,  como se vê, pela primeira vez...
Num "ver" novo,
Diferente...
Um "ver" simples...
Sem o filtro do pensamento, das teorias e
padrões dos "outros",
Sem qualquer perturbação do passado...
Ver...
Olhando, simplesmente, para a vida...
Consciente e lucidamente,
Sem os véus da separação,
Nem tempo,
Nem distâncias,
Nem pausas, que não são necessárias,
Nem meditações,
Nem silêncios,
Nem rituais,
Nem reservas,
Nem qualquer outro tipo de resistência mental...

Olhar,
"Ver"o "tudo",
"Ver" o "todo"...
Simplesmente...
E, compreender…
Assim,
Numa espécie "estranha", 
de invulgar comunhão...
E, para além do tempo…
"SER"...
Sendo,
O que, verdadeiramente, se  "É",
Tão só...
E nada mais...


Porque é tão preciso "ver",
Ver de facto,
Sem qualquer tipo de ilusões ou sofismas...
Como a Terra inteira Sorri...

Maria João V.
 ********************
08.05.2016

"ÉTICA no REIKI?"
O indivíduo que age de acordo com a ética na prática do Reiki, é aquele que cumpre os seus princípios e regras de conduta, refletindo sobre eles, em cada gesto e atitude.

Conhece, nomeadamente, o Código Deontológico para Terapeutas e Mestres Formadores aprovados e em vigor na Associação Portuguesa de Reiki? 
Recomenda-se.

***





***

25.04.2016

Cada um de nós cria um mundo para si mesmo. 

Você vive nele e reclama dele. 

O seu mundo é composto de desejos 
e da satisfação dos desejos, 
de medo e de estratégias para evitá-lo. 

Você não consegue ver que é o seu mundo privado? 

É um pouco mais que um artefato da mente. 

Uma vez que você veja essa loucura, você estará no caminho de saída.

Veja que você cria o espaço em que o mundo se move, 
o tempo em que ele dura.

 Perceba que o mundo é apenas areia.

 Você pode brincar com ele, você pode andar sobre ele, 
mas não construa uma casa lá. 

Não há jornada como se diz. 

Pode parecer que não, mas estamos sempre de volta onde começamos. 

O que fomos em essência, e o que seremos em essência, 
é o que somos em essência.

 Wu Hsin (400 a.c.)


***

08 de abril de 2016


A mente humana é capaz de criar toda a sorte de imagens e de ilusões...

A eloquência e a expressividade humanas, por sua vez, 
são capazes de fazer crer, aos outros, 
na "verdade" dessas mesmas ilusões...

E, assim, vivem muitos, entre nós, 
numa espécie de "tenda da verdade"...
A que chamam de "realidade"...

Mas, é preciso libertar a "realidade" de toda a "ilusão"...


«E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.»


Apenas, hoje, trabalho comigo honestamente...



***


5 de março de 2016


Ignorar-se a si mesmo, é característica dos ignorantes...
Ignorar-se a si mesmo é tornar-se cúmplice de uma sociedade doente...

Aparentemente iguais, não passamos de seres apenas semelhantes...

Inquiete-se, questione...reflita.





***

É preciso que, cada um de nós, sinta de que forma se relaciona com a natureza...

É preciso que, cada um de nós, compreenda que o regresso à harmonia física, mental, emocional, passa por recuperar a sua comunhão efetiva com a natureza, da qual, nos dissociámos...
O povo da cidade, vivendo em pequenos apartamentos, sucumbe a cada dia...
É preciso que, cada um de nós, se devolva a si mesmo...

É preciso que, cada um de nós, compreenda que atentar contra a natureza, é, na realidade, atentar contra si mesmo...


"Herdeiros da humanidade": Em que momento da nossa história nos perdemos de nós mesmos e daquilo que é verdadeiramente importante?

Vale a pena refletir...



***
4 de março de 2016
É preciso - através de uma reflexão profunda feita por cada um de nós - expurgar o "facto" (este, definido como o "acontecimento da vida real", ou o que "é", o que, realmente, existe), de todos os "produtos" e criações da mente humana, tais como, dogmas, crenças e superstições...

Todos os dias se "fabricam" novas crenças, para substituir as antigas... E ás mesmas hão de continuar a "aderir", sem sequer questionarem, muitas dezenas e centenas de seres humanos...

Os "velhos mestres", sendo substituídos pelos "novos mestres", numa espécie de nova geração de "mercantilismo da espiritualidade"...

É preciso despertar...
E procurar a verdade dentro de nós mesmos...
"- Através do autoconhecimento?"
- Através da reflexão, de si, para si...

https://www.facebook.com/events/1660893637503484/





***

04. março de 2016


Um poderoso "dar de mãos" no Reiki Mawashi,
Na reflexão...no filosofar...
Um olhar mais profundo sobre a vida...
Uma participação mais profunda nessa vida: a sua...
Muitos, entre nós, já começaram a investigar, a libertar-se das "coisas" que os prendiam na mente, na memória e, assim, puderam descobrir as curas do corpo...
É preciso que paremos, para começarmos a "tactear" as nossas dores, os nossos medos, o mais profundo sofrimento que, teimosamente, escondemos nas catacumbas da alma, na sombra de quem somos...
A cura é uma integração do corpo, da mente e do coração...
Curar, é o que acontece quando deixamos de parte os nossos "mesquinhos" pensamentos acerca de quem pensamos que somos e do que achamos que sabemos...
A cura não acontece, apenas, no corpo físico...
A cura atua a muitos níveis...
É preciso que nos curemos para a vida, para cada momento...<3

Evento dia 12 de março próximo: https://www.facebook.com/events/1660893637503484/




****

28.02.2016

«Um asceta estava a meditar numa caverna quando, de repente,
um rato entrou e mordeu a sua sandália.
Aborrecido, o asceta abriu os olhos.

- Por que é que você está a perturbar a minha meditação?

- Estou com fome - guinchou o rato.

- Vá-se embora rato louco - pregou o asceta -
Estou procurando a união com Deus.
Como se atreve a perturbar-me?

E o rato perguntou:
-  Como espera tornar-se "uno" com Deus
se não consegue tornar-se "uno", 
comigo?»

Cada um segue, de acordo com o seu livro arbítrio, o seu caminho na senda da espiritualidade...
Cada um persegue o seu ideal,
seleciona e elege os seus "mestres" os seus "gurus".

E, por vezes, demasiadamente centrados em cumprir os ensinamentos
 que acumulamos, ou com os quais, cada "eu" se identifica,
 alheamo-nos da reflexão e da compreensão
desses mesmos ensinamentos...

Mas, sem a compreensão, não há mudança...

Vale a pena refletir...



22.02.2016
Jean Paul Sartre, afirmava: «O inferno são os outros.»
- Será?
- O "paraíso" será a solidão e o isolamento em que tantos vivem?
- Será?
- O paraíso será a "incomunicação"?
- Será?
Registe estas palavras: "Pare. Pense. Reflita."
https://www.facebook.com/events/166089363750348




18.02.2016

«O ser humano já comunica há milhares de anos mas, a comunicação continua a ser difícil, mal compreendida ou dirigida.»
(João Magalhães)

Parece que, de facto, assim, é ...

A falta de comunicação alicerça-se na "semente do medo"...
E esta, cresce viçosa, altiva, impõe-se na sua presença...

E manifesta-se, sob os mantos da sombra, no relacionamento humano...

O medo, a insegurança, a flagrante falta do autoconhecimento,
o vazio e a "pobreza" interior, impedem a comunicação 
e, também, a compreensão entre os homens.

A semente do medo que alimentamos ao longo da nossa vida, ganhou raízes...
Mas, jamais, dará flores, nem frutificará...

E o seu corpo é espinhoso e suscetível de nos provocar sofrimento e dor...

Se não cultivarmos o diálogo ... não criaremos as bases da compreensão.

E, sem esta, não conseguiremos a PAZ e a HARMONIA no relacionamento humano...
Que legado deixaremos aos nossos filhos e às demais gerações vindouras?

Partilho esta publicação:


http://www.associacaoportuguesadereiki.com/reiki/reiki-em-portugal/2016/02/18/saber-comunicar-com-os-cinco-principios-de-reiki/


14.02.2016


Refletir...
https://www.facebook.com/events/1660893637503484/






22.01.2016


Sem se conhecer a si mesmo, 
através de um esforço pessoal, 
jamais compreenderá o sentido e a vastidão do "Ser" e da VIDA...

Como poderá estar preparado para enfrentar a vida, a doença, a velhice e a morte, a sua e a dos seus,
se não teve tempo para se compreender a si mesmo, ao nível mais profundo?

O que deseja para si mesmo?
Continuar a viver sob os véus da superficialidade, em fuga de quem é?

Esse processo de "viver" só lhe continuará a trazer sofrimento, dor, confusão...
E qualquer pretenso bem estar é, apenas, transitório e aparente...
Bem o sabe...

A paz vem de dentro, é interior...

E só pode nascer da compreensão que há-de resultar de
uma observação franca, séria e honesta de si mesmo e
 do que transportamos, cada um de nós, 
para o mundo em que vivemos...

Somos responsáveis, todos nós, eu e você,
pelo mundo que criámos...

Porque vivemos em fuga constante de nós mesmos e
não respondemos, 
nem observamos a vida,
 naquilo que é mais essencial...

Vamos observá-la, em reflexão, começando pelos factos...
Vendo, olhando, observando o que é real,
Sem permitir que a imaginação, a emoção, a memória de cada um de nós,
"distorça" o facto...

Seremos capazes?
Vamos tentar?



****

19.01.2016

Se se encontra nesse "ponto" da sua vida, reflita um pouco...
«O objetivo da vida é o de acender uma luz na escuridão do ser.”
Carl Jung

A "luz" que procura só pode acender-se no interior de si mesmo...
Enquanto a procurar nos outros, mais evidente se torna e adensa essa escuridão...

Quando estiver cansado de "caminhar",
Sente-se, feche os olhos,
Permita que o silêncio chegue naturalmente,
Ao ritmo da sua própria respiração,

E permita-se recebê-lo,
Sem o uso da palavra,
Sem técnicas,
Sem o pensamento,
Sem qualquer conclusão,

É nesse silêncio,
Quando não há o exercício de qualquer ritual,
Que a mente, verdadeiramente, se aquieta e tranquiliza...

Nesse momento, ainda que, por breves segundos,
o silêncio da mente, do cérebro, acontece, simplesmente...
Para além dos ruídos e vozes altas...

Apenas, hoje, que o silêncio e a serenidade cheguem, de forma simples, ao seu coração...


***

PROCURAM-SE PESSOAS, SENSÍVEIS, PARA ABRAÇAR A VIDA....

Muito poucos, entre nós, são sensíveis ao extraordinário universo de vida que vibra, diariamente à nossa volta...

Quantos de nós, se detêm para observar o ondular da folha ao vento que sopra?

Quantos de nós, ainda, são capazes de olhar o céu e de se surpreenderem a si mesmos, sorrindo, ao identificar anjos, pássaros, cavalos alados ou dragões, na forma impermanente das nuvens que passam sobre as suas cabeças?

Enredados em ramificações intelectuais, em teorias, em idealizações, em concepções e definições, competindo, buscando o sucesso individual, desenraizamo-nos da própria vida e da Terra onde habitamos e que nos viu nascer...

Preocupados em cultivar o intelecto, fechados nas nossas próprias casas, vamos perdendo a nossa relação com a natureza...

E, pior... vamos perdendo a sensibilidade nos nossos relacionamentos: com as pessoas, com as ideias, com as coisas...

Os "problemas" com que, diariamente, preenchemos a nossa mente, toldam-nos a capacidade de percepção e de estarmos presentes e conscientes a cada instante, para a beleza da vida ao nosso redor...

Deixámos de escutar a ave que canta e até de olhar, a cada dia, a luminosidade e tonalidade do céu...

Os nossos próprios dramas, que nos levam a agonizar de dia e de noite, roubaram-nos a sensibilidade...
E é preciso resgatá-la!
Sem sensibilidade, não poderá haver bondade...

Senhores: É preciso que nos devolvamos a nós mesmos e à Terra que nos viu nascer ...


É urgente refletir!


17.01.2016

Não é difícil constatar e reconhecer como somos impiedosos para connosco próprios e como estamos profundamente condicionados para fugir de nós mesmos...
Não sabemos "estar" connosco próprios...

É preciso que consigamos "reconhecermo-nos", "redescobrirmo-nos"...
E, bem sei, que muitos nem compreendem estas palavras...

É preciso redescobrir a nossa própria respiração, dentro da própria respiração...
É preciso sentir os próprios pés, sobre os quais, nos erguemos e caminhamos...
É preciso sentir o chão onde caminhamos e vivemos...
É preciso sentir este exato momento, observá-lo, tão só...
Sem alterar nada...

Limite-se a estar nele, plena e conscientemente,
Sem alterar nada...
Sinta as sensações de "desconforto",
Sinta as sensações de "resistência" a pensar naquilo que (sempre) o preocupa...
Sinta os "recalcamentos"...os traumas...a dor física, o sofrimento...
"Ouça" a voz, ou vozes, dos seus próprios pensamentos,
- O que lhe dizem?
Observe as imagens que neles surgem...
Não altere nada...
Receba, apenas...

Seja...sem controlo, nem interferências...
Não avalie, não julgue,
E, principalmente, não se auto incrimine...
Não somos perfeitos...somos humanos...

Observe, sinta, vigie...
Observe o seu corpo,
Observe a sua mente,
Observe o seu coração,

E faça-o como se observasse, rendido, o seu único filho...com amor...
Sinta...

E, nesse momento, sinta o amor por si mesmo, como se você meu amigo, fosse esse próprio filho...
Permita que o seu coração ame, apenas...
Ame o seu corpo, sem se sentir separado dele...
Ame até o seu sofrimento e todas as dores e experiências pelas quais, já passou...
Abra, a este momento, o seu coração...
Não se separe desse momento...
Você, é esse momento...
Vibre...

Seja AMOR...
Apenas, hoje...

Experimente este momento sem julgar, sem repelir, sem resistir...
E permita que o momento seguinte flua, livre...
Pois, não vê que a vida está em si?
Apenas, hoje...
Reflita...

https://www.facebook.com/events/933085426771166/


***

Apenas, hoje, dia 17 janeiro de 2016, reflito...

Todos nós temos uma dor para explorar...
A dor do que "não ficou resolvido",
A dor "do que não foi acabado",
A dor de não termos conseguido aquilo que desejaríamos,
A dor dos "fracassos",
A dor da humilhação,
A dor da perda de dignidade,
A dor de não conseguirmos controlar as areias sopradas pelos ventos da impermanência...
A dor da morte dos amigos, dos familiares, dos animais domésticos...
A dor de tudo o que ficou por viver...

E, no fluxo do rio da vida...vamos deixando nas suas margens um acumular de "esqueletos" por enterrar...

E os bloqueios do coração tornam-se, nos nossos relacionamentos, absolutamente evidentes...

Em cada coração, um braseiro de dor e de angustiados sentimentos...

E permita-me perguntar-lhe:
- E se tudo à sua volta "ruir"?
Crê que, ainda, terá "força" e "energia" suficiente para, por si e consigo, continuar a viver?

Viver é uma "arte"...a arte de "ser simples"...
E é preciso refletir...todos os dias...

https://www.facebook.com/events/933085426771166/


15.01.2016


A cura é o regresso à harmonia."

E é preciso ir à "origem" de todos os problemas, para se compreender a vida e todos os "traumas" "recalcamentos", "bloqueios", "medos e todos os processos de culpa" que alimentamos em nós mesmos e que, tantas vezes, projetamos, nos outros...

A medicina moderna sabe que a dor, a doença, o sofrimento está associada a acontecimentos de alguma forma traumáticos e a emoções...

A cura física, mental, emocional e até espiritual é possível...
E acontece quando atingimos aquele patamar de consciência onde aprendemos, verdadeiramente, a amarmo-nos...e a confiar...

Apenas, hoje...parto à "conquista" de quem, verdadeiramente, sou...

E, não me zango, não me preocupo, sou grata, trabalho honestamente e sou bondosa...


*****
Cada um de nós há de continuar (como até agora...) a viver a sua vida, gerindo os seus próprios dramas, o seu sofrimento e dor, assomando de vez em quando, lá do alto da sua torre altaneira para ver o mundo que passa...

«Oh, mundo cruel!»
«- As pessoas são más!»
Quantas vezes já proferimos ou ouvimos estes "desabafos"?
É preciso que, paremos para refletir...

Para, depois, em silêncio, desprovidos das "palavras" e dos "rótulos" que tanto gostamos de utilizar, "olharmos" o mundo com novos olhos...

Os nossos olhos não observam "diretamente"...
Não vêem as "coisas", a "realidade", como ela "é",
Estão "viciados", dir-se-ia...
"Condicionados",
"Contaminados"...
Não são "imparciais", na sua “observação”...
Não olhamos os outros, nem os factos da vida, “directamente”,
Olhamo-los, através dos filtros da imagem (uma representação mental...) que nós próprios, por este ou aquele motivo, criámos do outro...
E é assim, com todos nós…

Os pensamentos são produto da mente…
E a mente, mente…
Evite julgar…
Aquilo que “pensamos” dos outros, não é a “realidade”…


https://www.facebook.com/events/933085426771166/







*********
10.01.2016

Vivemos, a cada dia, a cada minuto, no emaranhado dos nossos pensamentos,
nas nossas memórias...

A maior parte da nossa vida é "vivida" com recordações,
Numa espécie de "névoa" de sonho que escurece o presente, o momento que acaba de passar...

A nossa vida presente é mais o reflexo do que já sucedeu no passado,
do que uma participação direta
e consciente no desenrolar de cada momento da nossa vida...
Vivemos alheados do presente,
Enredados em teorias e abstrações...

Vivemos longe, muito longe, de nós próprios...
Tão longe até do próprio corpo,
que na sua materialidade,
grita, bem alto, a sua dor...
E nos impõe o sofrimento...

Para que «despertemos»...

Tornámos-nos, talvez, incapazes,
impotentes,
para compreender a origem da dor e do sofrimento...

Porque vivemos à superfície de quem somos...
Num viver inconsciente...

Até que descubramos uma doença crónica no nosso próprio corpo, ou passemos pela experiência da morte de alguém muito próximo, ou por qualquer outro processo, verdadeiramente doloroso, não conseguiremos despertar para a importância de viver, apaixonadamente, cada momento...

E a vida só pode ser vivida na sua plenitude, quando nos dispomos a conhecermo-nos a nós mesmos, através da reflexão...

A cura é o regresso à harmonia...
Mas, a que nível da nossa consciência poderemos encontrar a cura que buscamos?
Ao nível superficial em que vivemos?

Apenas, hoje...vale a pena parar, para refletir...

Talvez, deseje, ou não, refletir connosco...

Maria João V.

https://www.facebook.com/events/933085426771166/






02.01.2016





***













****

Já faltam poucas horas para este evento...

É preciso que vejamos em nós mesmos a separação que 
existe entre a mente e o coração...
Há conflitos no relacionamento humano e dentro de cada 
um de nós...



O relacionamento é um movimento que tem de ser 

profundamente compreendido...e não forçado a adaptar-se 

padrões exteriores...



Olhemos à nossa volta...vemos tanta gente amortalhada na 

sua própria existência...

É preciso que criemos "pontes", não amanhã, mas agora!












13.12.2015

Creio que, muitos de nós, ainda não compreenderam a importância que devem dar a si próprios...

Vivem uma vida inteira, "distraídos", "ocupados" com mil e uma coisas, sem perceberem que não é, dessa forma que evitam os seus pensamentos...
A sua vida agitada e repleta de afazeres, indicia muitas vezes, a sua falta de vontade de enfrentarem-se a si mesmos e aos seus pensamentos recorrentes...
A sua vida agitada, é um meio que elegeram para fugir de si mesmos ...
Pois, temem enfrentar-se...

Não se compreendem...
Não compreendem as suas atitudes e reações,
Mas, sabem, por uma sabedoria interior, que algo, mais profundo em si, necessita de harmonizar-se...

Mas, não têm "tempo", para refletir, para pensar em si...
E, há sempre alguma "coisa" que adia ou impede esse (re)encontro tão necessário...

Um dia, aqueles que viveram uma vida agitada e cheia de stress, hão-de ser forçados, pela própria natureza humana, a "imobilizarem-se"...

E sentirão e temerão, ainda mais, o peso da solidão...
É que descobrirão, inevitavelmente, que vive em si um desconhecido...
Um desconhecido, do qual, nada sabem...







12.12.2015



Perante cada facto ou circunstância difíceis da vida que temos de passar ou enfrentar, procuramos a maior parte das vezes ajuda externa, fora de nós...

Procuramos a orientação de um "mestre",
buscamos formação "nisto" ou "naquilo",
e acreditamos que seguindo de forma aplicada todas as técnicas, ensinamentos e rituais,
conseguiremos alcançar a tranquilidade e a paz.

Mas, muitos já perceberam que seguindo esse caminho,
obtiveram, tão só, uma "paz" e "tranquilidade" 
precárias e transitórias...

Para compreender, verdadeiramente, a vida
havemos de aproximarmos-nos, mais e mais, de nós mesmos...

E, para tanto,
havemos, de começar dentro de nós.

O "autoconhecimento" não é técnica,
nem ritual,
nem religião,
nem sequer uma meta ou resultado,
a atingir.

O "autoconhecimento" é um "processo",
que se inicia, sem metas, nem expetativas.

Afinal, parece que não sabemos, ainda, o que somos ...
Não explorámos, ainda, todas as nossas capacidades e potencialidades,
Mas, não podemos conhecer-nos através de ideologias,
teorizações, ou abstrações,

A nossa "casa", a nossa "morada", está em "chamas",
Constatamos que vivemos em conflito geração, após geração...

Porque não, paramos para refletir
e tentar encontrar um modo, uma forma,
que nos permita extinguir as chamas da dor e do sofrimento?

E desiluda-se aquele que pensa que o "autoconhecimento" é puro "entretenimento"...

A "nossa casa" está a arder,
porque, não damos atenção à destruição que grassa no seu interior?

Somos todos humanos!
Doenças crónicas, doenças terminais manifestam-se cada vez, mais cedo, suicídios,
sofrimento, dor, agonia...

Será que há uma forma, ou um modo,
de extinguir as chamas que consomem a nossa "morada"
e que, século, após século,
nos fazem gritar de sofrimento e de dor?Tantas e tantas vezes, por partilhar?

É preciso que reflitamos, juntos,
em liberdade,
sem ponto de partida,
sem ponto de chegada,
sem expetativas,
sem pré conclusões,
sem "clichés"
ou preconceitos...

Se não nos libertarmos de toda a "carga" psicológica e emocional que transportamos do passado,
continuaremos a viver nessa casa em chamas...

Sufocando, dia após dia, com o fumo agonizante que se avoluma
e que se manifesta na nossa dor e
no nosso sofrimento individual,
E, de quando em vez, havemos de assomar,
através das janelas embaciadas e escurecidas dos nossos olhos,
para ver a "vida" e os dramas dos "outros" a passar...

Refletir é, absolutamente, preciso...
Apenas, hoje, agora e sempre...
https://www.facebook.com/events/1006653069355007/





***






03.12.2015

Pode ler todos os livros de espiritualidade,
 frequentar todos os retiros, 
fazer todas as formações, 
praticar todos os rituais, todas as técnicas e meditações para, 
através deles tentar encontrar a paz que tanto almeja...

Mas, a paz não pode ser transmitida por outrem...
A paz não se aprende nos livros,
Nem se adquire através de técnicas,
Nem se vende por nenhum preço...

Vivemos num mundo de ilusão consumista,
Que nos transforma, mais e mais,
em seres insensíveis e mecânicos...

Não é por acreditar na "paz" de que os "outros" lhe falam,
Nem por seguir o caminho que os outros lhe indicam que
terá "garantias" de vir a encontrar a sua própria paz...

E quantas vezes, já se desiludiu?
Porque, volvido algum tempo, regressou ao mesmo estado mental e emocional,
que existia antes de todas as formações?

Há um estado natural de paz que nasceu consigo,
Que promana diretamente da fonte da vida que o gerou,
E que é imanente a si mesmo...

Na busca da "luz" ou da "paz" fora de si...
Perde-se, mais e mais, de si mesmo,
E de quem, verdadeiramente, "É"...

O que impede, talvez, o verdadeiro "reencontro" consigo mesmo,
Talvez seja essa busca exterior, algo errante e sinuosa....
Que fazemos durante uma vida inteira...

É tempo de parar, para questionar,
Para refletir...
Como pode alguém dar-lhe, "aquilo" que já existe, 
num lugar mais profundo, em si mesmo?

Talvez, você aceite refletir connosco 
e tentar descobrir, por si mesmo, 
se é possível estar em paz consigo...

  
https://www.facebook.com/events/1006653069355007/




25.11.2015

Sem uma reflexão profunda acerca do autoconhecimento, todas as técnicas, todas as teorias, todos os rituais se tornarão estéreis...

E, passado pouco tempo, voltará a sentir-se angustiado, em sofrimento e os velhos padrões de existência, impor-se-ão...
Sem fundações, sem uma base estável, todos os seus pensamentos serão superficiais e ilusórios...
E há tanta "coisa" falsa por aí...
Escute bem:
- Não siga atrás de ninguém...
- Não acredite em tudo o que lhe dizem...
- Desconfie de palavras "mornas e mansas"...
- Não acredite quando alguém exacerba a sua pretensa "espiritualidade"...
porque um verdadeiro mestre espiritual, jamais o fará.

E quando tiver de decidir e de escolher qual o caminho que deve seguir, esteja consciente, de que:
- Uma mente confusa, confunde...
- Uma mente confusa, não pode decidir, sem uma reflexão muito, muito, profunda...
- E não conceda a ninguém o poder de lhe dizer o que deve, ou não, fazer da sua vida...
Porque a VIDA é, na realidade, tudo quanto temos...
Apenas, hoje, é preciso DESPERTAR para a VIDA!






11.11.2015


Os nossos estados de espírito e de consciência
 deslizam pelo fio do tempo
 como um rio ao longo  dum vale...

Ora sombrios, sob as sombras das árvores,
Ora revoltos, pela força das correntes,
Ora dançando e sorrindo
 sob os raios do Sol,

Somos,tal como as águas de um rio, 
 simultaneamente, 
mudança e permanência.

Desejos, emoções, sentimentos, 
dores, alegrias, pensamentos,
 banham-se e desfilam, 
ora serenos, 
ora agitados, 
no rio da vida...

Sabemos, hoje, que todos os estados de consciência, 
têm uma expressão orgânica...

E sabemos, também, 
que todos sofremos
a influência daqueles com quem convivemos...

Vivamos, pois, a cada dia, 
o melhor que soubermos e pudermos...

Dançando e sorrindo, 
pelo fio do tempo da vida, 
sob o céu azul 
e os raios do Sol...

E apenas, hoje, decidamos que:

«Apenas, hoje, não me preocupo






10.11.2015

Apenas, hoje, que as palavras com que representamos as "coisas", as ideias, as perceções, não vistam, nem modelem a realidade e a própria vida... Apenas, hoje, que sejamos capazes de olhar para as pessoas, ao invés de olharmos para as vestes que envergam... Vale a pena VIVER de forma plena, presente e consciente, para além de todo o condicionamento... Apenas, hoje...



09.11.2015




05.11.2015

Quando crianças
aprendemos a caminhar,
Colocando pé ante pé,

Seguros, apoiados e orientados em "mãos de amor",

Crescemos,
Robustecemo-nos,
E percorremos, agora,
numa corrida contra o tempo,
Uma miríade de "lugares comuns",
Que nos oferecem, apenas, sensações fugazes,
de conforto e de prazer...

Encantamo-nos com muitas "coisas",
Seguimos, "ofuscados", atrás de pessoas,
Para nos dececionarmos de seguida,
uma e outra vez...

E, lá continuamos pela vida fora,
à procura de "novos caminhos",

Caminhos novos que nos permitam chegar à "terra da Paz",
e da "segurança psicológica" a que, nos conduziam, tão naturalmente,
aquelas mãos de amor...

Aprendemos a caminhar...
Aprendemos a correr...
Aprendemos a eleger destinos,
Aprendemos a ler os mapas
Aprendemos a seguir rotas...

Mas, ainda não sabemos para onde ir...
Nem sabemos se existe, ou não,
um lugar para se ir, ou onde chegar...

E se não houver um lugar para ir...
Não existirá, também, um caminho para se trilhar...

Vale a pena refletir...
Porque é preciso que despertemos dessa "letargia" em que vivemos...

«Caminho» - Nome genérico de todas as faixas de terreno que conduzem de um, a outro lugar»

https://www.facebook.com/events/469627753198649/






04.11.2015

Pensamos com as palavras...

Percecionamos o mundo e a "realidade" através das palavras...
Vivemos através das palavras, do significado que lhe damos...

E das sensações que elas produzem, nos outros e em nós mesmos...
Deixámos, ao que parece, de relacionar-nos, diretamente, com as "coisas reais"...
E substituímo-las por "símbolos" que as representam...
E quanta autoridade e poder conferimos a esse mesmo símbolo...
Dissociados da "realidade",
Tendo por intermediários os símbolos que criámos,
Vemos tantos, de entre nós, a caminhar, por aí,
Num mundo de ilusões e de murmúrios supersticiosos...
O pensamento acontece através das palavras...
A comunicação humana faz-se através das palavras...

Se as palavras perderem o significado...perder-nos-emos, mais e mais, de nós próprios?
Vale, tão, a pena refletir...

Dia 7 de Novembro de 2015 - Malveira
https://www.facebook.com/events/469627753198649/









02.11.2015




01.11.2015





29.10.2015

E então, observando tudo, a cada dia, ao nosso redor,
paramos e perguntamos:

- Onde está a humanidade?
Aqueles que leram todos os livros do mundo e que ministram

o "conhecimento" tornaram-se os mais sensíveis?
- Onde está, a cada dia, a sensibilidade humana?
- Onde está, a cada dia, o afeto, a simpatia e a

generosidade?

Talvez, penso... se tenham perdido nas página dos muitos


livros já lidos...








28.10.2015


«Não se viam as plantas cobertas pela neve. 


- E o lavrador, dono do campo, comentou jovialmente:

- "Agora, crescem para dentro".

- E pensei em ti; na tua forçosa inactividade. 

- Diz-me: também cresces para dentro?»

Josemaría Escrivá



***

26.10.2015



«A auto-observação é a chave para o autoconhecimento.

Através da auto-observação o homem compreende a necessidade de se transformar.
E, ao observar-se, ele percebe que a auto-observação, por si só, ocasiona determinadas modificações no seu funcionamento interior.

Começa a entender que a auto-observação, constitui instrumento de autotransformação, um meio de despertar.

Observando-se, ele lança, por assim dizer, um raio de luz no seu funcionamento interno.

E, sob a influência dessa luz, o próprio funcionamento começa a modificar-se.»

George Gurdjieff

https://www.facebook.com/events/469627753198649/

***
23.10.2015

Todos, eu e você, já conhecemos o medo...

O medo da vida e da morte,
O medo de amar e de não ser amado,
O medo de perder ou de ganhar,
O medo de adoecer...
O medo de se relacionar,
O medo de ser enganado,
O medo de se dececionar,
uma vez mais...

Quem "vive" na cultura do medo...
"Vive" na sombra,
Ou melhor: não vive...

O medo toma a forma da mente que o abraça,
O medo mata a esperança...
O medo mata a vida...

O ser humano dominado pelo "medo", já afastou de si as qualidades do amor, da afabilidade e da ternura...

E você? Abraçou o medo?
E, já agora, de que tem medo?

Apenas, hoje, vale a pena refletir...com a alma...

https://www.facebook.com/events/469627753198649/

***

22.10.2015



Nós criamos o nosso pior inimigo...
E quantas vezes nos "autoflagelamos", perpetuando, teimosamente, situações constrangedoras e perturbadoras que, apenas, nos ferem?

De cada vez, que silenciamos, baixamos a cabeça e permitimos que nos maltratem, somos cúmplices e "criadores" de uma sociedade hipócrita.

A que "resultado" nos conduzirão o sofrimento e a dor,
 alimentados a cada dia, por cada um de nós?

A vida não é um "jogo"...
A sua vida é importante!

E é, agora, chegado o momento de aprender a amar-se, por si e para si, sem mais protelamentos, sem mais reservas ou justificações...

É tempo de assumir a sua quota parte de responsabilidade por um mundo melhor...

E o mundo...somos todos e cada um, de nós...

https://www.facebook.com/events/469627753198649/

***
21.10.2015


***
24.09.2015


Curiosidade: 
Sabia que a palavra "autoconhecimento" 
não consta de alguns dicionários de Língua Portuguesa?
No Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, do Instituto Antônio Houaiss 
de Lexicografia Portugal, edição do Círculo de Leitores, pág. 451: 
encontrei a seguinte definição de autoconhecimento:

«Conhecimento de si mesmo, das próprias características, sentimentos, inclinações etc »

Será suficiente para definir o que é o "autoconhecimento"? 

https://www.facebook.com/events/705403472925085/




08.09.2015
***


***
22.08.2015


Conheça-se a si mesmo...
Guarde um pouco do seu tempo, apenas para si,
Para fazer o que gosta,
Para "conversar" consigo mesmo,
Para escutar o seu coração,
Para prestar atenção ao seu corpo,
aos eventuais sinais de cansaço físico, mental, emocional,
Aproxime-se, mais um pouco de si mesmo...
A vida está a acontecer...
Em si e através de si...
Não a ignore, não a rejeite, não a negligencie...
Porque não há nada mais importante....

Conheça-se a si mesmo,
Na simples observação,
No silêncio, nas pausas, nas meditações, nas mudras,
Na compreensão dos conteúdos da sua própria mente,
Nos relacionamentos, nas frases que profere, nos gestos e atitudes,
Na forma como caminha, como se senta,
Como sorri, como abraça...
Como se entrega à Vida...
Apenas, hoje, não siga atrás de nada, nem de ninguém...
"SEJA", apenas...
E já agora... pratique um sorriso, não se preocupe, não se zangue, seja grato, bondoso e trabalhe honestamente...
Porque o mais importante, agora, é SER FELIZ! Sendo-o....
***

20.07.2015




19.07.2015



18.07.2015




12.07.2015

Símbolos, padrões, códigos, imagens, teorias, ideologias condicionaram a nossa forma de pensar, de agir, de reagir, de nos relacionarmos...
Vivemos separados, uns dos outros, enredados nessa espécie de "cerca de segurança", medindo e avaliando gestos, palavras e condutas sociais...

Para preencher o "vazio", a dor, o sofrimento, procuramos modelos, métodos, copiamos "caminhos" que, nos trarão, apenas, uma paz e tranquilidade fugazes...

Depois, decorrido o tempo do "enamoramento" e da "ofuscação" por um modelo ou método novo...voltamos ao "velho ponto", ao mesmo "ponto de partida": o mesmo vazio pungente...que cuidávamos já ter desaparecido...

Nos caminhos da "espiritualidade", encontramos, aqui e ali, gente que se deixa ofuscar...e que quase "cega" com uma nova técnica, um novo método...que, venderão, como um novo "produto comercial"...

Mas,
Nem tudo o que lemos é a verdade...
Nem tudo o que nos dizem é a verdade...

E se "cegarmos"...deixaremos de ver a luz...
E sem luz...viveremos nas trevas...

Somos seres inteligentes, espirituais, sencientes...
mas, não somos livres...

Em particular, na área dita da "espiritualidade", enquanto acatarmos "cegamente" todos os ensinamentos dos livros e dos mestres...sem neles refletirmos, nem investigarmos, por nós próprios...
jamais, saberemos quem, verdadeiramente, SOMOS...

Como pode aquele que pensa, acreditar nos seus próprios pensamentos...se desconhece quem "É" o próprio "pensador"?

Enquanto não refletirmos, por nós próprios...

Enquanto não colocarmos à margem todas as crenças, convicções, tradições e tantos, mas tantos outros, lugares comuns...
o nosso encontro com a VERDADE será, continuamente, adiado...

E os nossos pensamentos serão confusos...

Apenas, hoje...arrume a sua "casa" e para além da sua forma física e do seu nome que o identifica na sua individualidade...
procure, investigue, para saber quem, verdadeiramente, "É"...

O Reiki foi - sem o saber, inicialmente - a "porta" que me permitiu iniciar essa "investigação"...
E, há anos que investigo...

E, sinceramente...não creio, que esta investigação venha, um dia, deste tempo terreno, a ter fim...

Mas, decerto, iniciar o processo do autoconhecimento permitiu-me compreender melhor a VIDA e a MORTE...

E enfrentá-las, a ambas, nos seus momentos mais "difíceis"...

Porque há circunstâncias da VIDA, para as quais, jamais, estamos preparados...e que, ninguém, deveria ter de passar...

O autoconhecimento não é um método, uma técnica, ou um processo de "entretenimento"...
é um caminho para nós próprios e para o UNIVERSO...

Cuide de si!

«Existem momentos na vida da gente, em que as palavras perdem o sentido ou parecem inúteis e, por mais que a gente pense numa forma de empregá-las, elas parecem não servir.
Então a gente não diz, apenas sente.» Sigmund Freud






10.07.2015




***************




Poderão o sofrimento e o amor coexistir?
A dependência, o medo, o ciúme, a posse e o domínio sobre outrem, não são AMOR...


Onde há AMOR, não há oposto, nem conflito...

O Amor sente-se com a alma...
Está fora do tempo,
Do pensamento...
E perdura pela eternidade...


O AMOR não perdoa...
Porque jamais se ofende...


Nesta sociedade perdeu-se a compreensão do seu significado...
Porque uma mente confusa, fragmentada, confunde...
distorce, tece equívocos...


E repetem-se as deceções...
Chamamos-lhe "karma"...


Mas, sem AMOR...
a vida não acontece, 
torna-se vazia e estéril...

AMAR é estar em comunhão com o "todo"...


Banalizada a "palavra", desprovida de significado...
A palavra AMOR, desancorada, é propalada, por muitas vozes,
Mas, não se sente o seu eco, nem a sua vibração...
E não sobrevive ao tempo,


Por isso, tantas vezes, as relações humanas se extinguem como a chama de um ténue fogacho...

O AMOR é a morada de DEUS, 
DEUS é AMOR,


E onde existe AMOR,
Existe DEUS,


E onde existe DEUS,
existe harmonia...heart emoticon

MJV
09.07.2015
**********************************

26.05.2015


«Doutor, por favor, não acredite que a sua medicina é a única cura. Às vezes, a compaixão também pode curar um câncer.”
Uma história tibetana de cura:
O Vento Que Sopra Pelas Flores - Lee Paton - 11/05/2001

“Há vários anos atrás, em Seattle, Washington, vivia um refugiado tibetano de 52 anos de idade.

"Tenzin", é como vou chamá-lo, foi diagnosticado como portador de uma forma de linfoma das mais fáceis de curar.

Ele foi internado num hospital e recebeu a primeira dose de quimioterapia. Mas durante o tratamento, este homem normalmente gentil tornou-se agressivo e irritado; arrancou a agulha intravenosa do seu braço e negou-se a cooperar.

Gritou com as enfermeiras e discutiu com todos ao seu redor.

Os médicos ficaram desconcertados.

A esposa de Tenzin falou com o pessoal do hospital. Ela contou que
Tenzin foi um prisioneiro político dos chineses por 17 anos.
Eles haviam matado a sua primeira esposa e Tenzin fora, repetidamente, torturado e brutalizado durante todo o tempo em que esteve preso.

As normas e regulamentos do hospital, juntamente com a quimioterapia, haviam feito recordar a Tenzin todo o sofrimento que passou nas mãos
dos chineses.

"Eu sei que vocês querem ajudá-lo," - disse ela - "mas ele se sente torturado pelo tratamento. Ele volta a sentir ódio internamente – da mesma maneira que os chineses o fizeram sentir. Ele prefere morrer do que viver com o ódio que ele está a sentir agora. E, segundo as nossas crenças, é muito ruim ter tamanho ódio no coração na hora da morte.

Ele precisa estar apto para rezar e limpar o seu coração."

Assim, o médico dispensou Tenzin e recomendou a uma equipa da clínica de repouso para ir visitá-lo em sua casa.
Como eu era a enfermeira encarregada de cuidar dele, entrei em contato com um representante da "Amnistia Internacional" para pedir-lhe conselhos.

Ele me disse que a única forma de sarar o trauma da tortura era "falar a respeito" dele: - "Essa pessoa perdeu a sua confiança na humanidade e sente que a esperança é impossível."

Mas, quando eu encorajei Tenzin a falar sobre as suas experiências, ele ergueu as suas mãos e me fez parar.
E disse-me: "Preciso aprender a amar de novo se eu quiser curar a minha alma. A sua tarefa não é fazer perguntas...a sua tarefa é ensinar-me a amar novamente."
Respirei profundamente e perguntei-lhe: - "E como eu posso fazê-lo amar de novo?"

Tenzin respondeu prontamente:
- "Sente-se, tome o meu chá e coma dos meus biscoitos."
O chá tibetano é um chá preto forte, coberto com manteiga de iaque e sal. Não é fácil bebê-lo! Mas, foi o que eu fiz.

Por várias semanas, Tenzin, a sua mulher e eu, sentámo-nos juntos e tomámos chá.

Nós também conversámos com os médicos para achar formas de tratar as suas dores físicas. Mas era a sua dor espiritual que deveria ser diminuída.

Cada vez que eu chegava, via Tenzin sentado de pernas cruzadas na sua cama, recitando preces dos seus livros.

Com o passar do tempo, a sua mulher foi pendurando mais e mais ‘thankas’, bandeirolas budistas coloridas, nas paredes.

Em pouco tempo, o quarto parecia um colorido templo religioso.

Na chegada da primavera, eu perguntei-lhe o que os tibetanos faziam quando estavam doentes na primavera.

Ele abriu um grande sorriso e disse: "Nós nos sentamos e aspiramos o vento que sopra pelas flores."

Eu pensei que ele estava falando poeticamente, mas as suas palavras eram literais. Ele explicou que os tibetanos fazem isso para serem pulverizados com o pólen das novas flores carregadas pela brisa.

Eles acreditam que esse pólen é um potente medicamento.

No primeiro momento, achar muitas flores parecia um pouco difícil. Mas, um amigo sugeriu que Tenzin visitasse algumas floriculturas locais. Eu liguei para o gerente de uma floricultura e expliquei-lhe a situação.

Sua reação inicial foi: "Você quer o quê???" Mas quando eu expliquei melhor o meu pedido, ele concordou.

Então, no final de semana seguinte, eu peguei Tenzin, sua esposa e as suas provisões para a tarde: chá preto, manteiga, sal, chícaras, biscoitos, almofadas e livros de preces.

Deixei-os na floricultura e combinei pegá-los às 17 horas.

No outro final-de-semana, visitamos uma outra floricultura.

E mais outra no terceiro fim-de-semana.

Na quarta semana, eu comecei a receber convites das floriculturas para Tenzin e sua mulher lá voltarem novamente.

Um dos gerentes disse: "Nós temos uma nova remessa de nicotianas e lindas fuchsias…ah, sim! E temos belas dafnias. Eu sei que eles vão adorar o perfume das dafnias! E eu quase me esqueci! Temos uns novos bancos de jardim que Tenzin e sua esposa vão adorar!"

No mesmo dia, outra floricultura ligou dizendo que eles tinham recebido birutas coloridas para Tenzin saber em que direção o vento soprava.

Logo, as floriculturas estavam a competir pelas visitas de Tenzin.
As pessoas começaram a importar-se com o casal tibetano.

Os empregados arrumavam os móveis de frente para o vento.
Outros traziam água quente para o chá.
Alguns fregueses regulares deixavam os seus carrinhos de compras próximos do casal.
E no final do verão, Tenzin voltou ao seu médico para novos exames e determinar o desenvolvimento da doença.

Mas... o Doutor não achou nenhuma evidência de câncer.

Ele estava "abobalhado" e disse a Tenzin que ele simplesmente não sabia explicar aquilo.

Tenzin levantou o seu dedo e disse-lhe:

 - "Eu sei porque o câncer se foi. Ele não podia mais viver num corpo tão cheio de amor.
Quando eu comecei a sentir a compaixão das pessoas da clínica, dos empregados das floriculturas, e todas essas pessoas que queriam saber de mim, eu comecei a mudar por dentro.

Agora, eu me sinto afortunado por ter a oportunidade de ser curado dessa forma.

Doutor, por favor, não acredite que a sua medicina é a única cura. Às vezes, a compaixão pode também curar um câncer.”




Texto copiado do Bodhisattva

*******

23.05.2015

“Sou uma pessoa normal, penso o tempo todo. Mas tenho a mente treinada. Isso quer dizer que não sigo os meus pensamentos. Eles vêm, mas não afetam nem a minha mente, nem o meu coração.”
Quando um paciente chega para a consulta, como o senhor sabe qual é o problema?
R – Olhando como ele se move, a sua postura, o seu olhar. Não é necessário que fale nem explique o que se passa. Um doutor de medicina tibetana experiente sabe do que sofre o paciente a 10 m de distância.
Mas o senhor também verifica os seus pulsos.
R – Assim obtenho a informação de que necessito sobre a saúde do paciente. Com a leitura do ritmo dos pulsos é possível diagnosticar cerca de 95% das enfermidades, inclusive psicológicas. A informação dada por eles é precisa como um computador. Para lê-los, é necessária muita experiência.
E depois, como realiza a cura?
R – Com as mãos, o olhar e preparados de plantas e minerais.
Segundo a medicina tibetana, qual é a origem das doenças?
R – Nossa ignorância.
Então, perdoe a minha, mas o que entender por ignorância?

R – Não saber que não sabe. Não ver com clareza. Quando vemos com clareza, não temos que pensar. Quando não vemos claramente, colocamos o pensamento para funcionar. E, quanto mais pensamos, mais ignorantes somos, mais confusão criamos.
Como posso ser menos ignorante?

R – Vou ensinar um método muito simples: praticando a compaixão. É a maneira mais fácil de reduzir os pensamentos. E o amor. Se amamos alguém de verdade, se não o queremos só para nós, aumentamos a compaixão.
Que problemas percebe no Ocidente?
R – O medo. O medo é o assassino do coração humano.
Por quê?
R – Porque, com medo, é impossível ser feliz e fazer felizes os outros.
Como enfrentar o medo?
R – Com aceitação. O medo é resistência ao desconhecido.
Como médico, em que parte do corpo vê mais problemas?
R – Na coluna, na parte baixa da coluna: as pessoas permanecem sentadas tempo demais na mesma posição. Com isso, se tornam rígidas demais.
Temos muitos problemas.
R: Acreditamos ter muitos problemas, mas, na realidade, nosso problema é que não os temos.
O que isso quer dizer?
R – Que nos acostumamos a ter nossas necessidades básicas satisfeitas, de modo que qualquer pequena contrariedade nos parece um problema. Então, ativamos a mente e começamos a dar voltas e mais voltas sem conseguir solucioná-la.
Alguma recomendação?
R – Se o problema tem solução, já não é um problema. Se não tem, também não.
E para o estresse?
R – Para evitá-lo, é melhor estar louco.
???
R – É uma piada. Mas não tão piada assim. Eu me refiro a ser ou parecer normal por fora e, por dentro, estar louco: é a melhor maneira de viver.
Que relação o senhor tem com sua mente?
R – Sou uma pessoa normal, penso o tempo todo. Mas tenho a mente treinada. Isso quer dizer que não sigo meus pensamentos. Eles vêm, mas não afetam nem minha mente, nem meu coração.
O senhor ri muito?
R – Quando alguém ri nos abre seu coração. Se você não abre seu coração, é impossível entender o humor. Quando rimos, tudo fica claro. Essa é a linguagem mais poderosa que nos conecta uns aos outros diretamente.
O senhor acaba de lançar um CD de mantras com base eletrônica, para o público ocidental.
R – A música, os mantras e a energia do corpo são a mesma coisa. Como o riso, a música é um grande canal para nos conectar com o outro. Por meio dela, podemos nos abrir e nos transformar: assim, usamos a música em nossa tradição.
O que gostaria de ser quando ficar mais velho?
R: Gostaria de estar preparado para a morte.
E mais nada?
R – O resto não importa. A morte é o mais importante da vida. Creio que já estou preparado. Mas, antes da morte, devemos nos ocupar da vida. Cada momento é único. Se damos sentido à nossa vida, chegamos à morte com paz interior.
Aqui vivemos de costas para a morte.
R: Vocês mantêm a morte em segredo. Até que chegará um dia em sua vida em que já não será um segredo: não será possível escondê-la.
E qual o sentido da vida?
R – A vida tem sentido e não tem. Depende de quem você é. Se você realmente vive sua vida, então a vida tem sentido. 
Todos têm vida, mas nem todos a vivem. 
Todos temos direito a sermos felizes, mas temos que exercer esse direito. 
Do contrário, a vida não tem sentido.
Entrevista-a-lama-Tulku-Lobsang



22.05.2015

Dedicado a ti...com AMOR...



*****

20.05.2015

«Lembre-se que nenhuma relação é um total desperdício de tempo.

Pode sempre aprender algo sobre si mesmo.»

Brown H. Jackson



*****

15.05.2015




10.05.2015

Por Gibran Khalil Gibran (livro "O profeta")

Uma mulher disse: "Fala-nos da Dor."

E ele respondeu:
"Vossa dor é o quebrar da concha que encerra vossa compreensão.
Como a semente da fruta deve se quebrar para que seu coração apareça ante o sol, assim também deveis conhecer a dor.
Se vossos corações pudessem se manter sempre maravilhados com o milagre diário de vossas vidas, vossa dor não vos pareceria menos maravilhosa que vossa alegria;

E aceitaríeis as estações de vosso coração, como sempre aceitastes as estações que passam sobre vossos campos.

E esperaríeis com serenidade durante os invernos de vossa aflição.
Muitas de vossas dores vós mesmos as escolhestes.
É o remédio mais amargo com o qual vosso médico interior cura o vosso Eu doente.

Portanto, confiai no médico, e bebei seu remédio em silêncio e tranqüilidade:
Porque sua mão, embora pesada e dura, é guiada pela suave mão do Invisível.

E a taça que ele vos dá, embora queime vossos lábios, foi fabricada com o barro que o Oleiro umedeceu com Suas lágrimas sagradas."


******
09.05.2015

Para além de todas as técnicas, do acumular de conhecimentos, da auto importância e da procura de poder pessoal que encontramos em cada rosto e a cada esquina ...

É preciso resgatar a sensibilidade humana...
E essa sensibilidade... alcança-se no "tocar" de cada coração...
Essa sensibilidade existe e vivifica-se na expressão de sentimentos e emoções...

Permitemos que as lágrimas se soltem e fluam...
E nos permitam ver onde os outros não veem...
Sentir onde outros não sentem...

E que cada lágrima seja capaz de tocar mais e mais corações...
Porque enquanto o coração daqueles com quem conversamos não for atingido...
Todas as palavras resultarão estéreis...e nada significarão...
E nenhuma mudança ocorrerá...

Resgatar a sensibilidade é preciso...

Porque é preciso que, um após outro, nos devolvamos a nós próprios... 
E que a luz do sol e a energia da cor do arco íris se manifeste em cada coração...





*******

08.05.2015




NÃO precisamos de fórmulas, doutrinas, teorias ou técnicas 

para sermos gentis e amáveis...


Basta sê-lo...


E a mudança, simplesmente, acontece...






******


06.05.2015

«Vive o Dia de Hoje!

Não penses para amanhã.
Não lembres o que foi de ontem.

A memória teve o seu tempo quando foi tempo de alguma coisa durar. 

Mas tudo hoje é tão efémero. 

Mesmo o que se pensa para amanhã é para já ter sido, que é o que desejamos que seja logo que for. 

É o tempo de Deus que não tem futuro nem passado. 

Foi o que dele nós escolhemos no sonho do nosso absoluto. 

Não penses para amanhã na urgência de seres agora. 

Mesmo logo à tarde é muito tarde. 

Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante.

Porque antes e depois tudo é morte e insensatez.

Não esperes, sê agora.

Lê os jornais. 

O futuro é o embrulho que fizeres com eles
 ou
 o papel urgente da retrete quando não houver outro.»


Vergílio Ferreira (in "Escrever")

Apenas, HOJE...VIVO!


*****

05.05.2015




04.05.2015

Os grandes guerreiros preparam-se para as grandes batalhas...

«Nisto erramos: em ver a morte à nossa frente, como um acontecimento futuro, 
enquanto grande parte dela já ficou para trás.
Cada hora do nosso passado pertence à morte.»

(Séneca - Cartas a Lucílio)








03.05.2015




29.04.2015


«Os nossos corpos são os nossos jardins...as nossas vontades são os jardineiros.»

William Shakespeare


- E que tal, lançar os ombros para trás, respirar profundamente e olhar para o Sol?





26.04.2015



25.04.2015





22.04.2015



21.04.2015





08.04.2015



01.04.2015




21.03.2015


heart emoticonA verdadeira essência do Reiki está no autoconhecimento. heart emoticon
A verdadeira essência do Reiki está no autoconhecimento.

Por isso, não basta, nunca será suficiente ter, apenas, o conhecimento das técnicas, história, princípios ou filosofia.

Quando empreendemos a jornada do autoconhecimento...os livros deixam de ter importância...

Porque havemos de ter intérpretes, intermediários, ou comentadores dos ensinamentos, se podemos, cada um de nós, caminhar até à FONTE?

As bases dos ensinamentos de Reiki devem, contudo, ser fortes, sólidas e de confiança, para que nos permitam crescer sobre elas...

Porque havemos de acender e pretender ser uma pequena vela na escuridão se há uma LUZ imensa dentro de nós?

Mas, uma das coisas mais dificeis é ter uma paixão constante e imensa nesse processo de autoconhecimento...que provavelmente, não terá fim...

Como em qualquer processo de autoconhecimento, havemos de, em liberdade, buscar a VERDADE para além dos nossos pseudos conhecimentos, reservas, condicionamentos, ou de qualquer tipo de manipulação mental...

Por isso... «APENAS HOJE, TRABALHO, COMIGO, HONESTAMENTE.»






15.03.2015


Será que, algum dia, aprenderemos a VIVER sem medos?

Permitimos, tantas vezes, que o MEDO fixe residência na nossa mente e no nosso coração...


Temos MEDO de viver...


MEDO de morrer...


MEDO de nos relacionarmos...
MEDO de amar...
MEDO de nos expormos...
MEDO de SER quem somos...
MEDO de sermos mal interpretados...
MEDO de sermos traídos, enganados...





08.03.2015

O mundo que construímos e onde vivemos é um mundo onde se cultiva o intelecto,
  mas... de coração vazio...

Se olharmos à nossa volta...
Temos essa sensação de que se perdeu por aí....
o "toque da Vida"...

É preciso reavivar a sensibilidade,
o sentido de ternura pela Natureza, 
porque...

«O manto da VIDA cobre todas as coisas.»

Apenas, hoje, dia da Mulher, vamos sentar-nos a apreciar a beleza do Sol, das árvores, do céu, das estrelas
 e da própria VIDA...

MJV
 



27.02.2015






12.02.2015






28.01.2015




12.01.2015




11.01.2015

09.01.2015


03.01.2015


29.12.2014


28.12.2014




06.12.2014


29.11.2014


25.11.2014


20.11.2014

15.11.2014


10.11.2014


09.11.2014





08.11.2014


06.11.2014


31.10.2014


27.10.2014


24.10.2014


21.10.2014




15.Out.2014


14 Out.2014



11.Out.2014


09. Out. 2014





08. Outubro 2014

07.Outubro.2014


Reflexão em 25.09.2014 de um ser humano em "desconstrução"...


Reflexão em 24.09.2014:





******************

«Somos o último elo da humanidade.

Somos o elo que ficou, a energia que resta dos nossos ancestrais...
No nosso ADN e na nossa consciência está indelevelmente registado 
o "livro da humanidade".
E escutem bem: se soubermos como lê-lo…Não dependeremos, jamais, de ninguém.»

Maria João V.



“Aquilo que pedimos aos céus, na maioria das vezes,
 encontra-se nas nossas mãos.”


*****
“Onde vão as minhas mãos segue o meu olhar e onde vai o meu olhar ali deposito meu pensamento que é o broto da minha emoção”.
Ditado Indiano

*******
«O que «somos» nós?

«Só aquilo que somos realmente tem o poder de curar-nos.»
Carl Jung





"Se queres curar o mundo, não emanes medo - emana amor." 

Ram Dass




***

“Aprenda a teoria o melhor que você possa, mas depois deixe-a de lado quando você estiver em contato com a maravilha de uma alma viva”. 

Carl Jung

***


"Os humanos e todos os seres vivos são uma coalescência de energia num campo mais vasto de energia que conecta todas as coisas. 
Este campo pulsante de energia é o motor central do nosso ser e da nossa consciência, o Alfa e o Ómega da nossaexistência. «O campo», tal como Einstein em tempos disse sucintamente, «é a única realidade»."

- Lynne McTaggart, O Campo: A Força Secreta que Move o Universo



***
"Não estamos aqui para curar as doenças. 
São as doenças que estão aqui para nos curar a nós." 


Carl Gustav Jung


***
"Se você quer descobrir os segredos do Universo, 
pense em termos de energia, frequencia e vibração." 

(Nikola Tesla)


*****


“Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. 
Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma.
 Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. 
Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.” 

Herman Hesse

*****



“Por que lutar para abrir uma porta entre nós quando a parede inteira é uma ilusão?” 

(Rumi)


****




"Às vezes, penso que eu se fosse uma magnólia, iria querer ser um laranjeira;
Se fosse uma águia, iria querer ser um cavalo;
Se fosse um quadro, iria querer ser uma fotografia.
 Esqueço-me que devo ser o que sou.
 Pela evidência de ser o único que posso ser, só quando gostar disso é que posso sentir e passar felicidade.
Fico a pensar que perdemos tempo demais em querer dar laranjas, em galopar velozmente ou em ser o clarão de um instante supremo. 
Cada qual deve acabar por pegar a própria vida nos braços
e beijá-la".

Arthur Miller



*****

« Se você acreditar que tem mil anos, você tem mil anos. 


A realidade não está fora, ela está dentro. 
Uma semente por exemplo, pode ser guardada por mil anos, mas ela só vai crescer se você a plantar. Esta mesma semente pode até dar origem a toda uma floresta. 

O crescimento é interno e a natureza se expande em direção ao que flui e ao que você acredita.

O tempo é uma realidade que não esta fora de si e só quem olha para dentro enxerga a preciosidade da vida.

Pensamentos são sementes que se materializam somente se plantadas no coração.
Tanto para o mal ou tanto para o bem, não existe uma lei específica.
Você colhe o que planta na profundidade do que acredita.»

Rhenan Carvalho



****

"REIKI, É A ARTE SECRETA DE CONVIDAR A FELICIDADE" 


(MIKAO USUI)

***
«Para fora e para além de ideias sobre o que está certo e o que está errado, existe um campo. 
Encontrar-me-ei contigo aí.» 
Sufi Rumi
***

*

*

«OS SERES HUMANOS COMPREENDERAM QUE O QUE ELES PODEM TOCAR, CHEIRAR, VER E OUVIR É MENOS DE UM MILIONÉSIMO DA REALIDADE.»
ALBERT EINSTEIN (1955)

*

- “É PARTE DA CURA O DESEJO DE SER CURADO." (SÊNECA)

"O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.”
 Blaise Pascal


*

"As pessoas gastam uma vida inteira buscando pela felicidade; procurando pela paz. Elas perseguem sonhos vãos, vícios, religiões, e até mesmo outras pessoas, na esperança de preencherem o vazio que as atormenta. A ironia é que o único lugar onde elas precisavam procurar era sempre dentro de si mesmas.”
Ramona L. Anderson


*


*

 

- Para beber vinho numa chávena cheia de chá é necessário, primeiro, deitar fora o chá para depois beber o vinho.
 «Beber Chá


Temos que estar totalmente despertos para apreciar o chá como deve ser.
Temos que estar no momento presente.
Apenas com a consciência no presente, as nossas mãos podem sentir o agradável calor da chávena. Apenas no presente podemos apreciar o aroma, sentir a doçura e saborear a delicadeza.
Se estamos a lembrar o passado ou preocupados com o futuro, perdemos por completo a experiência de apreciar a chávena de chá. Olharemos para a chávena e o chá terá já terminado.
A vida é assim.
Se não estamos totalmente no presente, quando olharmos à nossa volta esta terá desaparecido.
Quando pararmos de pensar no que já aconteceu, quando pararmos de nos preocupar com o que poderá nunca vir a acontecer, então estaremos no momento presente.
Só então começaremos a experimentar a alegria de viver...»

 (Contos Zen)
* 

- “APRENDEI A CURAR-VOS COM QUEM APRENDESTES A AMAR.” (OVÍDIO)


Seguidores